quinta-feira, 5 de agosto de 2010

O homem das Abelhas.

Queria eu ter algum talento como escritor, para falar da enorme alegria que tive em estar alguns minutos com esse, que é, pra quem ama as abelhas um dos grandes mestres.

Desde criança, ainda bem pequeno que ouço todo tipo de história relacionado a abelha africanizada.
Em minha região, era chamada de abelha européia, italiana, africana entre outros apelidos que agora me fogem a memória.

Pra uns, elas eram ótimas, pois produziam muito mel, pra outros, o “coisa ruim” em pessoa, com asa, tridente e tudo mais.

Nas historias que eu ouvia, falava-se que um homem havia trazido elas da África. E essas não se sabiam como se espalharam. Era algo bem vago digamos assim. “História de ouvi dizer.”

Meu pai meio metido a índio, (rs)entrava de sertão a dentro atrás delas juntamente com meus tios  e voltavam quase sempre com galões cheios  de mel.

Fui crescendo, e o contato, e a vontade de saber sempre mais como lidar com abelhas, também cresceu junto.
Ainda cedo começamos a criá-las racionalmente, por iniciativa do meu pai. Comecei a estudar cada vez mais e ler tudo que via a respeito de abelha, (virei apilouco rs) e em meio as leituras encontro a historia real do tal “homem das abelhas” que para mim quando criança era um tipo de mito, mais um entre tantos que as cercam. O nome dele, Warwick Estevam Kerr.

A minha busca por conhecimento na área da apicultura/meliponicultura me fez participar de vários eventos, feiras, cursos, congressos etc. dentro e fora do meu estado que, diga-se de passagem, ainda tem muito que crescer em termos de apicultura/meliponicultura.

Em 2006 no XVI Congresso Brasileiro de Apicultura, que realizou-se em Aracajú, data em que essas abelhas completavam 50 anos, o homem das abelhas, estava la sendo homenageado para minha surpresa e alegria.

Durante a sua fala aos que ali estavam presentes, relembrou parte daquela historia antiga das abelhas.
 Tive a oportunidade de ouvir dele, com muito bom humor e humildade aos  84 anos, a historia que desde pequeno me despertava a curiosidade.

No dia seguinte, como se não bastasse, pude estar alguns minutos com ele e lhes fazer algumas perguntas, que foram respondidas sempre com muito bom humor e simplicidade e aproveitei para registrar na foto abaixo.

Hoje deixei de ser criança, meu avo já deixou de existir e com ele as histórias. Mas a historia de professor Kerr mesmo sem a fantasia das historias de trancoso, continua a ser bonita e muito interessante.

Ai esta eu ao seu lado, mais feliz que pinto no lixo.E um pouco preocupado, com a foto não prestar,  pois a câmera era uma das mais vagabundas que existia. Comia uma bateria amuada.


11 comentários:

  1. Muito bom, muit bom!! Parabéns pela postagem..cada vez ta melhor mais hein ?!


    Abraçao

    Fica com Deus

    ResponderExcluir
  2. kkkkkkk...
    ameeei, primo!
    Adoro seus textos, super espontâneos...
    e com um toque de emoção fascinante.

    Parabéns pelo blog, e continue postando ;)

    Beeijos.

    P.S.: Tô louca pra mostrar a papai. Ele
    vai adorar, querer ler tuuudo, rsrrs

    ResponderExcluir
  3. Quando minha mãe engravidou do meu irmão mais novo, torci demais para que fosse menina.
    Não teve jeito, mas como pra tudo dar um. As mulheres mais interessantes, bonitas e cheias de luz que encontro, adoto-as como irmãs.
    Claro dentre essas escolhi uma pra esposa rsrs
    Mas vc com certeza e minha irmãzinha mais querida. E no seu caso não tem jeito, é Irma ate de sangue.. ...rs obrigado meu anjo !

    ResponderExcluir
  4. Bom dia! Prezado amigo

    Que maravilha o seu blog.Os seus comentários e as suas dicas,são de excelente qualidade e aproveitamento. Esta foto sua com o Mestre Kerr é fantástica, gostaria muito de encontar com ele, mas lendo uma postagem nos comentários da Apacame, alguém falava dele já como memória, será que ele já faleceu?Estive no começo do ano em João Pessoa, pena que ainda não sabia do seu Meliponário ai na Paraiba; pois teria um imenso prazer de conhecê-lo e à você com todo o seu entusiasmo pela Meliponicultura.Um grande abraço do amigo Antonio. e-MAIL:MARGALILEIA@HOTMAIL.COM

    ResponderExcluir
  5. Obrigado por suas palavras caro amigo,
    Com relação ao Mestre Kerr eu não tenho tido noticias dele, caso já tenha partido desse mundo, que Deus o tenha em paz la no céu.

    Caso o amigo venha pra essas bandas novamente, faça-nos uma visita , terei imenso prazer em recebê-lo.

    Att: Isaac Soares de Medeiros

    ResponderExcluir
  6. Parabéns Isaac, belíssimo trabalho, muito bom mesmo!!

    Sucesso sempre.
    Abçs

    Ana Medeiros

    ResponderExcluir
  7. Obg, Tia!
    Fique com Deus.
    Grande Abraço,
    Isaac.

    ResponderExcluir
  8. Parabéns isaac muito bom seu blg
    não tinha me atentado a olhar ainda
    gostei mto vc e d++
    rsrsrsrs

    ResponderExcluir
  9. raimundo figueiredo quintino28 de junho de 2011 21:09

    caramba sobrinho descobrir hj esse blog sobre abelhas 28/06/2011,mt bom viu continue assim um defensor da natureza.(chico mendes do sertao)

    ResponderExcluir
  10. Obrigado a todos!
    Fiquem com Deus.
    Att:Isaac

    ResponderExcluir
  11. Prezado Moço das Abelhas

    E você não contou a estória do seu Kerr...Porquê você não conta? Eu mesma sei de algumas estórias, sobre a abelha africana e outros bichos trazidos ao nosso Brasil, que não precisava deles, de jeito nenhum! Conte, por favor.

    Bjs

    Sonia Frei, clarinetista
    pindorama1@gmail.com
    São Paulo - BRASIL
    São Paulo - BRASIL

    ResponderExcluir