segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Fortalecendo Enxames – Jandaira.


Evite perdas no seu meliponario.

O meliponario deve esta na mente do meliponicultor unitariamente e não fracionado.
Se você tem dez colméias, enxergue-as como uma só, uma grande colméia que esta dividida em 10 setores. O  ideal é que estejam em equilíbrio.

Se o objetivo é produção de mel, terá mais mel com 10 colméias fortes produzindo do que com seis ou cinco, e o resto lutando pra se manter viva. Da mesma forma se as tem, para produção de enxames.

Deixe as colméias de seu meliponario mais ou menos no mesmo nível.
É de extrema importância fazer esse tipo de manejo, pois assim os riscos de perdas caem pra zero e a produção sobe.

Aconselha-se que isso seja feito na entressafra, para que quando a florada iniciar, seu meliponario esteja pronto para produzir.
Nunca esquecendo, a alimentação artificial, fundamental na entressafra.

Como identificar a melhor forma de fortalecê-los?
Para facilitar, eu dividi em níveis. Pois nem sempre o tipo de manejo empregado em um, vai funcionar para outro beneficamente.
Devemos identificar em qual deles o enxame esta, para depois escolher como ajudar.

Enxame em fase de extinção e enxame fraco procure não tê-los em seu meliponario, promova-os com ajuda dos mais fortes. Transfira crias e abelhas, dos fortes, para os fracos. 


Identificação:

 ENXAME EM FASE DE EXTINÇÃO

 É aquele que possui pouquíssimos potes de alimento e estão todos abertos, tem  rainha e um ou dois minúsculos discos de cria. Pode não haver nem crias, só a rainha e alguma abelhas.

 ENXAME FRACO
 É aquele que tem alguns potes com alimento, (mel e pólen),e mais um monte seco . o ninho esta reduzido a poucos e pequenos discos.
A rainha ainda põe e quando alimentado, recebe o alimento e o armazena em pequenas quantidades.

ENXAME NORMAL
 É aquele que tem um bom numero de abelhas, reserva de mel e pólen boa e esta ocupando metade ou mais da colméia.

 ENXAME FORTE
 É o enxame que tem toda a colméia lotada de pólen, mel e crias.

FORTALECENDO ENXAMES

ENXAME EM FASE DE EXTINÇÃO:
A forma correta de recuperar um enxame desses, é com abelhas. Trocando a colméia de lugar com uma colméia forte, para que entre abelhas do enxame forte no que esta a se extinguir.
 Elas cuidaram da colméia trazendo alimento, fazendo com que a rainha volte a colocar ovos imediatamente. Não há perigo de briga, pois nessa fase o enxame já não protege sua colméia. (normalmente nesse período a colméia é saqueada por enxames mais fortes) E para garantir o sucesso é só alimentar.
Será um erro tentar recuperá-lo com crias, pois o numero pequeno de abelhas existente, não cuidaram das que vierem a nascer.

ENXAME FRACO:
A forma correta de fortalecer um enxame fraco é com crias e alimento.
Não tente fortalecer com abelhas, pois elas entraram em guerra e haverá mortandade de abelhas.

Para manter seu meliponario sempre forte, sem setores fracos, uma ferramenta de grande auxilio é o histórico fotográfico visto na Postagem “manejo das colméias”. Com ele, identificará rapidamente quem esta forte e quem precisa de ajuda.

obs. Este tipo de manejo pode ser aplicado em outras especies de abelhas.

Isaac Soares de Medeiros.

16 comentários:

  1. Olá amigo...

    primeiramente,parabéns pelo excelente blog,postagens,fotos e explicações.

    Eu fiquei muito feliz,ao ver seu endereço do blog no orkut.Já fui fazer a 1ªvisita,de muitas,que se seguirão...Agora somos amigos de orkut,(onde meu nome é uruçu).

    Eu também tenho uma pequena criação de abelhas nativas,no cariri paraibano(São João do cariri)e tenho um blog,onde falo das coisas que eu vou aprendendo no dia-a-dia,lidando com abelhas.

    Um abraço.
    Paulo Romero.
    Meliponário Braz.
    João Pessoa,PB.

    ResponderExcluir
  2. Eu que agradeço a visita, amigo.
    Esta é minha intenção neste blog, conhecer pessoas e trocar experiências.
    Nossa região e única no mundo, se tratando de ecossistema, nos que aqui estamos temos que esta unidos em pro dela.
    Qual o nome do seu blog?


    Atenciosamente,
    Isaac Soares de Medeiros.

    ResponderExcluir
  3. Amigo Isaac,

    meu blog é o Meliponário Braz.
    http://urucueabelhasnativas.blogspot.com/

    Eu sou um apaixonado pelas abelhas nativas e pela nossa caatinga...

    Meu meliponário é bem simples,mas aos poucos eu vou organizando as coisas...

    Foi um grande prazer conhecer,mais um apaixonado pelas abelhas,principalmente,sendo do mesmo estado...,pois não é fácil encontrar meliponicultores,por aqui...

    Eu moro em João Pessoa,mas minha criação está no cariri...eu só tenho três caixas,aqui...duas jandaíras e uma cupira.

    Um abraço.
    Paulo Romero.
    Meliponário Braz.
    João Pessoa,PB.

    ResponderExcluir
  4. ola... tenho alguns enxames de janaira, mas o meu pequeno meliponario não esta situado na Tão querida caatinga e sim no litoral (Pititinga RN).
    Gostaria de fazer uma pergunta...Tenho 2 colonias que estão um pouco fracas mas estamos no começo da floraca de caju, devo alimentar artificialmente ou deixo coletarem na Natureza?
    Devo deixar armadilhas para forideos nestas colonias?

    Obrigado

    Flavio Augusto
    Pititinga RN

    ResponderExcluir
  5. Amigo Flavio, quanto à alimentação, vai depender da quantidade de florada existente porae.
    Uma forma bem fácil de saber se há floradas em abundancia é observá-las logo pela manha, que é quando as jandairas costumam iniciar os trabalhos, observe-as antes de 07:00 horas, se tiverem trabalhando bastante (varias abelhas entrando e saindo ) não precisa alimentar. Caso contrario alimente.
    E quanto a armadilhas de forideos, eu só uso se tiver forideo dentro da caixa.
    Se já as possui (as colméias) a algum tempo creio que não haja necessidade. Normalmente os forideos atacam colméias de jandairas recém capturadas, principalmente aquelas que foram colocadas potes de polem rasgados. Pois o pólen é o que atrai o forideo. Caso contrario não precisa.
    Em resumo, se suas colméias tiverem pequenas, mas a rainha tiver pondo normalmente e com alguns discos de crias. A alimentação da conta do resto, seja ela artificial ou natural.
    Boa sorte e sucesso com suas abelhas.

    Att,
    Isaac Soares de Medeiros
    http://abelhasdosabugi.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Muito explicativo esse artigo, que esclareceu uma duvida que postei no forum da ABENA, justamente sobre como identificar enxame forte e enxame fraco. O dificil é que para iniciante igual a mim, que iniciei não tem uma semana, com uma caixa de jataí, uma de mandaguari e aguardando chegada de uma da jandaíra, que comprei de criador de Mossoró; está na verificação ao olhar uma colmeia internamente, dentro da caixa, é meio dificil constatar esses detalhes. Ideal seria que seu artigo postasse junto das explicações fotos relativas a cada explicação. Isso ajuda muito iniciantes como eu. Penso que logo aprendo! O que não quero é perder minhas abelhinhas. Abraços. José Luiz - de Cuiabá/MT

    ResponderExcluir
  7. Caro Jose Luiz!
    Assim que possível estarei adicionando fotos a essa postagem.
    Agradeço-lhe pela sugestão e aproveito pra te desejar boas vindas a esse mundo mágico das abelhas.
    E dizer ao amigo que estarei à disposição no que precisar. Não só eu mas os outros amigos e irmãos de atividade. Pois a meliponicultura é mais que uma atividade é uma irmandade.
    Att: Isaac Soares de Medeiros
    http://www.abelhasdosabugi.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Eu tenho duas colméias, de abelhas pequenas, não sei o nome, mas, salvo engano, vi em um site que são abelhas brancas, ou moça branca, são da região norte, moro em Roraima-RR. Gostaria de adquir, caixas da URUÇU, se souber alguémm que venda pela internete me informe. o E-mail é iatalinario@ibest.com.br















    ResponderExcluir
  9. GOSTEI DO ARTIGO. MUITO BOM. MEU NOME É Iatá Linário Leal. e-mail iatalinario@ibest.com.br.

    ResponderExcluir
  10. ola amigo quanto fica uma caixa nova de enxame das Uruçu, Jandaira, mandacaia ou outra especie de abelhas grandes sem ferrão, enviadas por sedex 10 para RJ 28015130, abs mande resp pro meu email abs jeffersonjrm2@hotmail.com

    ResponderExcluir
  11. Olá, Isaac.
    Parabéns pelo blog, e muito obrigado por compartilhar das suas ótimas experiências.
    Com relação ao fortalecimento de enxames, tenho uma questão a colocar:
    Tenho uma caixa racional (modelo AF) com Jataí (Tetragonisca angustula), que, a meu ver, está fraco, tendendo para a extinção. O movimento externo é mínimo, pouco ou quase nada de abelhas trabalhando. Dentro da caixa, o invólucro ocupa ninho e sobre-ninho. Não quis abrir o invólucro para avaliar a postura, a fim de poupá-las do serviço de reconstrução.
    Potes de mel, muito poucos. Já alimentei por 15 dias, porém, não vi reação. Bastante lixo no fundo da caixa.
    Estou pensando seriamente em trocá-la de lugar com um enxame forte para dar uma arribada com as campeiras.
    O que me diz?

    ResponderExcluir
  12. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  13. Como saber se a rainha jandaíra vai nascer? como faço para separala antes q as operarias matem?

    ResponderExcluir
  14. olá meu é Raniere sou de Assú RN, gostaria de saber se o nim idiano mata ou não as abelhas??

    ResponderExcluir
  15. Jose nildo iniciante com poucas cupira ainda em base de filtros velhos... Qual a medida da caixa pra esta especie e como adquirir outras especies...mora no sertão na serra do Teixeira..

    ResponderExcluir
  16. MEL APIS FLORA
    R$ 17,30

    O Mel Apis Flora é indicado pelos nutricionistas como uma fonte natural de energia, mas que também oferece uma combinação única de antioxidantes, aminoácidos, vitaminas e minerais.

    Para maiores informações sobre este produto, acesse:
    http://www.anaterrashop.com/alimentos/mel-apis-flora.html

    ResponderExcluir